Estou ciente de que os dados fornecidos são exclusivamente para cadastro mencionado no formulário. Após finalização, os dados serão armazenados pela ASTECONT - Contabilidade de forma segura, apenas com a finalidade de manter histórico de atividades realizadas e sem hipótese de transmissão a terceiros, conforme Lei Nº 13.709 - Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)
Área do Cliente:

O que é período de graça do INSS?

Aquelas pessoas que não estão contribuindo para o INSS por algum motivo, existe uma possibilidade de receber algum benefício do INSS, chamamos isto de “Período de graça”. Continue conosco que na matéria de hoje, vamos esclarecer um pouco mais sobre este assunto. 

O que é período de graça?

O período de graça é o tempo em que a pessoa é considerada segurada do INSS, resumindo, é o período que o cidadão não está fazendo suas contribuições e mesmo assim está dentro do período de manutenção da qualidade de segurado.

Quais os benefícios que o segurado pode requerer no período de graça?

Este período tem semelhança com a previdência paga, mas não é a mesma coisa, quando o segurado está no período de graça, ele não precisa estar efetuando seus recolhimentos para manter a qualidade do segurado. 

Portanto, quando o segurado faz suas contribuições em dia, o benefício fica mais fácil de ser concedido. 

Com isto o segurado,que está no período de graça, pode ter direito à:

  1. Espécies de aposentadoria;
  2. Auxílio Reclusão;
  3. Salário Maternidade;
  4. Pensão por Morte;
  5. Auxílio doença. 
  6. Quais são os requisitos para requerer estes benefícios?

  7. É necessário fazer a contribuições para o INSS;
  8. Estar recebendo algum tipo de benefício previdenciário;
  9. Ou estar no período de graça.

Período de graça para empregados 

Neste caso, quem faz os recolhimentos são os empregadores, o valor é descontado na folha de pagamento do empregado. 

Por isso é necessário estar atento (a) no CNIS, através deste documentos que o empregado terá acesso a todos os dados, todas as contribuições que foram feitas.

Fonte: Jornal Contábil | 05/05/2021